Menu >> Início | Quem somos | Catálogo | Comprar | Download de textos | Notícias | Contato

Título: Jesuitas, Guaraníes e emigrantes
Título: en las Reducciones del Paraguay
Assunto: Missões jesuíticas, história da América do Sul,
Assunto: antropologia cultural
Autor: Gianpaolo Romanato
Formato: 16x22
Número de páginas: 151
Editora: CEADUC 2011
ISBN: 9789995376475
Compre no Brasil / Compre fora do Brasil

Gianpaolo Romanato

Jesuitas, guaraníes y emigrantes en las Reducciones del Paraguay
(Jesuítas, guaranis e emigrantes nas Reduções do Paraguai)

Título: Esta pesquisa é fruto de duas experiências: teórica, através dos livros, e prática, nas Reduções. Graças aos livros aprendi como nasceram as Reduções, de que maneira se desenvolveram, por que viveram um século e meio, e por quais razões se extinguiram. Ver suas ruínas, os lugares e as paisagens onde prosperaram, transformou meu conhecimento em paixão, uma paixão tão intensa como nenhum outro objeto de estudo jamais suscitou em mim.
Título: No Paraguai, na Argentina e no Brasil, ou seja, onde as Reduções tiveram seu maior desenvolvimento, as ruínas surgem numa paisagem extremadamente doce, entre infinitas sinuosidades, num clima límpido, transparente e acariciado pelo vento, onde ainda é possível imaginar o fervor da vida desses povoados submersos numa vegetação e num silêncio fora do tempo. Nesses lugares ainda não chegou o turismo de massas, e o visitante tem que se organizar como pode. É preciso aproximar-se às Missões devagar, gradualmente, por etapas e com pausas que permitem refletir, compreender, voltar ao passado, imaginá-lo, confrontá-lo com o presente. Graças a estas viagens me convenci que aquilo que os jesuítas fizeram, independentemente do juízo de valor que podemos dar, tem o selo das coisas raras e geniais. Somente um relâmpago de criatividade podia projetar cidades de arte tão extraordinárias para as populações semi-primitivas nas selvas tropicais ou nas margens de um lago, no cume dos Andes.
Título:
Sete das trinta Reduções surgiram ao sul do rio Uruguai, que atualmente faz parte do Estado brasileiro do Rio Grande do Sul. Aqui se estabeleceram cem anos depois de sua extinção aqueles imigrantes italianos que fugiram da miséria e das injustiças da Itália pós-unitária.
Título: O que as Reduções têm em comum com a obra dos imigrantes europeus – italianos, mas também alemães, poloneses, ucranianos e austríacos? Aparentemente nada. Na realidade, porém, a ligação é profunda. Deram-se na mesma região, plasmaram os mesmos lugares, contribuíram a criar o mesmo ambiente. O que hoje em dia é o Rio Grande do Sul, quer dizer, o Estado brasileiro mais dinâmico e desenvolvido, é filho destas duas experiências. Fazendo crescer os guarani, transformando suas formas de vida, demonstrando que as culturas tradicionais não representam um obstáculo a vencer, um fenômeno residual, mas que podem conviver com a vida civilizada, os jesuítas transmitiram a ideia de que os indígenas são parte ativa e integrante da história, da cultura e da alma do Rio Grande.
Título: Durante as épocas pós-guerra floresceu acerca das Reduções uma historiografia imponente que envolveu estudiosos de muitos países, sobretudo da América do Sul, e que mobilizou universidades, centros de pesquisa, organizações internacionais, simples estudiosos. A análise daquilo que foram e a avaliação do legado que deixaram  entrelaçaram-se com a necessidade de sua recuperação artística e arquitetônica, gerando problemas, dúvidas, discussões, confrontos, polêmicas. A literatura científica é imponente e cresce continuamente.
Título: O autor deste livro vive na Itália, a milhares de quilômetros de distância do lugar onde surgiram as Reduções, e num ambiente cultural totalmente diferente. Por isso, não pretende dizer coisas novas. Apenas tem a ambição e a esperança de testemunhar como o eco suscitado pelas Reduções na cultura europeia do século XVIII ainda não se perdeu e como representa um legado que continua sobrevivendo
. (p. 5-7)

Português | Español | English
R$ 119,70