Menu >> Início | Quem somos | Catálogo | Comprar | Download de textos | Notícias | Contato

Título: El comienzo de una utopía. IV Centenario
Título: de la fundación del pueblo de San Ignacio
Assunto: Missões jesuíticas, historia da missão cristã
Assunto: na América do Sul, arqueologia
Autor: Bartomeu Melià (org.)
Formato: 15x22
Número de páginas: 176
Editora: CEPAG 2010
ISBN: 9789995349080
Compre no Brasil / Compre fora do Brasil

Bartomeu Melià (org.)

El comienzo de una utopía. IV Centenario de la fundación del pueblo de San Ignacio Guasu
(O começo de uma utopia: IV centenário da fundação da aldeia São Inácio Guasú)

Apresentação:
Título: Há 400 anos, os jesuítas aplicaram no Paraguai um método de missão que consistia na "redução" dos índios Guarani a aldeias, em vista de uma vida mais política, humana e cristã. O método não era novo, mas foi muito original e extraordinário o modo como o realizaram e depois estenderam a outros territórios indígenas que agora fazem parte do Paraguai, Brasil, Argentina e Bolívia.
Título: A primeira dessas aldeias, San Ignacio, foi fundada no Natal de 1609 e, com o tempo, chegou a ser chamado Guasú, para distingui-la de San Ignacio Miní, aldeia fundada pouco depois.
Título: A comemoração deste IV Centenário nos leva a refletir sobre o contexto cultural e sociopolítico em que essa aldeia de San Ignácio foi criada e sobre a atuação dos jesuítas junto aos Guarani e à população colonial.
Título: A utopia começou com o maior realismo. Dois jesuítas aceitaram o convite do cacique Arapysandú para ir a terras Guarani localizadas além do rio Tebicuary e permanecer entre eles. Para os Guarani tratava-se de uma presença protetora naquele mundo colonial paraguaio no início do século XVII, para os jesuítas, da oportunidade de começar uma missão cristã, política e humana. Como se desenvolveu essa experiência, seus êxitos, suas dificuldades e conflitos, é narrado numa história de 1755, escrita pelo padre Pedro Lozano e incluída nestas páginas.
Título: Outros quatro aspectos da mesma experiência são tratados por autores atuais: um apresenta a realidade dos Guarani em três tempos; o segundo, o significado da nova aldeia na fronteira e periferia do Paraguai; um terceiro trata da questão das encomiendas, das quais a nova fundação não conseguiu se livrar; e o último aborda a atitude dos jesuítas acerca da língua Guarani, de seu estudo e cultivo.

Título: * A Historia de la Compañía de Jesús en la Provincia del Paraguay, do padre Pedro Lozano, contém sem dúvida o melhor e mais amplo relato dos sucessos daquele tempo. Os dois volumes dessa história foram publicados em Madri em 1754 e 1755, isto é, poucos anos antes da expulsão dos jesuítas de todos os territórios da Coroa espanhola (1767). Lozano traz dados sobre os inícios da redução de San Ignacio que não se encontram em outra parte. Ele tinha à disposição os documentos do arquivo jesuítico de Córdoba, o qual conhece bem e cita profusamente. Desse modo pôde seguir os passos da fundação e dos sucessivos traslados dessa aldeia onde intervieram vários atores: franciscanos, padres diocesanos, soldados espanhóis, caciques e povos Guarani. A história chega somente até 1616, o ano em que o padre provincial Diego de Torres foi substituído pelo padre Diego de Boroa.

Título: Título: Título: Título: Título: Título: Sumário

Título: Pedro Lozano, s.j. Fundación y primeros años de San Ignacio Guasu*
Título: Pedro Ignácio Schmitz, s.j. Los Guaraníes de las Reducciones; aspectos arqueológicos
Título: Ignacio Telesca. San Ignacio: Frontera y periferia en el Paraguay colonial
Título: Ernesto J. A. Maeder. San Ignacio Guasú y el sistema de encomiendas
Título: Bartomeu Melià s.j. San Ignacio Guasú, "seminario de lenguas": Marciel de Lorenzana,
Título: Título: Título: Título: : Francisco de San Martín y Roque González de Santa Cruz
Título: Salve Regina. Traducción del padre Roque González de Santa Cruz

Português | Español | English
R$ 130,20