Menu >> Início | Quem somos | Catálogo | Comprar | Download de textos |Notícias | Fórum | Contato

Título: Caminhos da Sabedoria
Subtítulo: Uma introdução à interpretação feminista
Assunto: Exegese feminista, hermenêutica feminista
Ano: 2009
Autora: Elisabeth Schüssler Fiorenza
Apresentação: Ana Maria Tepedino
Formato: 14x21
Número de páginas: 256
Editora: Nhanduti
Edição: 1
ISBN: 9788560990085
Compre / Olhe para dentro

Elisabeth Schüssler Fiorenza

Caminhos da Sabedoria. Uma introdução à interpretação bíblica feminista

Elisabeth Schüssler Fiorenza é para mim amiga e grande mestra. Quem me lê percebe o quanto aprendi dela. Em Caminhos da Sabedoria, mais uma vez ela nos ensina a não perder nossa capacidade de indignação contra as injustiças e a atuar apoiando-nos nas muitas sabedorias que sustentam nossos caminhos. O resgate pelas mulheres da sabedoria bíblica situa-se nesta aventura sem fim de afirmação da dignidade humana e do planeta. A sabedoria nos ajuda a nos lembrar de nossa interdependência e da urgência de renovar nossas formas de amar e de buscar a afirmação da justiça.
Ivone Gebara - Filósofa e teóloga feminista
Neste seu trabalho de maturidade e de poderosa síntese, Elisabeth Schüssler Fiorenza apresenta o paradigma da Divina Sabedoria, como se manifesta em textos como o de Provérbios 8–9, pelos caminhos que vem inaugurando na história, como nada menos que a referência básica para uma interpretação emancipadora da Bíblia inteira. Temos a proposta de uma reviravolta em nossas metodologias de análise dos textos bíblicos, supostamente neutras e seguras. Como tudo que Schüssler Fiorenza escreve, estamos diante de uma obra provocadora e estimulante.
Pedro Lima Vasconcellos – Biblista; PUC-SP e presidente da ABIB
Elisabeth nos oferece mais uma obra de relevância sociopolítica e teológica. Elabora e discute conceitos e teorias feministas que evidenciam: pesquisar relatos e experiências do passado é ato político que produz conhecimento emancipatório que impulsiona e encoraja nas lutas de libertação. Caminhos da Sabedoria convida a rever conceitos e procedimentos, a tecer novas tramas e estratégias nos trilhos da interpretação de textos que possibilitem a construção de relações de vida digna, em sabedoria. Desejo agradável e proveitosa leitura!
Ivoni Richter Reimer – Biblista e pastora; PUC-GO
Sem dúvida, a leitura feminista da Bíblia é tanto tarefa para mulheres como para homens que buscam viver relações de parceria no cotidiano. Embora as mulheres sejam as maiores vítimas do patriarcado, também os homens são vitimados por ele na medida em que esse sistema os desumaniza. O método proposto por Fiorenza é fundamental também na aproximação ao texto bíblico tendo em vista o resgate de masculinidades não violentas.
Ildo Bohn Gass – Biblista; Secretário Nacional do Programa de Formação do CEBI
Elisabeth Schüssler Fiorenza nos surpreende mais uma vez neste livro. Embora em continuidade com suas ousadas propostas de obras anteriores, Wisdom Ways vai além. Expõe de forma clara, didática e consistente uma forma de aproximar-se do texto bíblico que torne esse exercício um instrumento feminista crítico contra todos os tipos de opressão. Um livro provocativo e inspirador do rompimento de fronteiras e limites que nos impedem de pensar criativamente novas maneiras de interpretar a fé e nossa ação na sociedade.
Maria José Rosado – Socióloga; PUC-SP
Muito oportuna a publicação em português desta obra. Atenta ao que certas interpretações da Bíblia causam às vidas das mulh*res, a autora nos convida a elaborar uma espiritualidade que sustente lutas por autoestima, sobrevivência e transformação. E, aos poucos, nos mostra como discernir, nos textos bíblicos, os espíritos que geram vida e aqueles que semeiam morte, nesses sinuosos Caminhos da Sabedoria.
Afonso M. L. Soares – Teólogo; PUC-SP e presidência da Soter

A identidade bíblico-religiosa moldada pela Escritura precisa ser desconstruída e reconstruída em leituras sempre novas, em termos de uma prática global em favor da libertação de todas as mulh*res. Também a identidade cultural configurada pelos discursos bíblicos precisa ser criticamente questionada e transformada. Por isso é necessário reconceitualizar a tradicional prática espiritual do discernimento dos espíritos como uma prática ético-política crítica. Na dança espiral crítica da interpretação, as mulh*res leitoras enquanto sujeitos intérpretes aprendem a reivindicar sua autoridade espiritual para avaliar tanto o imaginário opressor como o libertador de determinados textos bíblicos e de suas interpretações. Elas rejeitam os padrões epistemológicos e as regras metodológicas do “mestre”, que marginalizam e trivializam as mulh*res.
(...) Parece-me que é a metáfora da dança circular que melhor expressa os passos e movimentos em espiral da Sabedoria que está ativa na interpretação bíblica feminista. Dançar envolve tanto o corpo como o espírito, envolve sentimentos e emoções, leva-nos para além de nossos limites e cria comunhão. Dançar confunde toda ordem hierárquica, porque se move em espirais e círculos. Faz-nos sentir vivas/os e cheias/os de energia, poder e criatividade.
(p. 188)
R$ 82,30
Português | Español | English | Polski | Deutsch