Título: Vulnerabilidade, Justiça e Feminismos
Subtítulo: Antologia de textos
Assunto: Teologia feminista
Ano: 2010
Autora: Ivone Gebara
Apresentação: Margareth Rago
Formato: 14x21
Número de páginas: 256
Editora: Nhanduti
Edição: 1
ISBN: 9788560990108
Olhe para dentro
Menu >> Início | Quem somos | Catálogo | Comprar | Download de textos |Notícias | Fórum | Contato
Português | Español | English | Polski | Deutsch

Ivone Gebara me surpreendeu vivamente desde uma reportagem publicada na grande imprensa, nos anos noventa, em que, numa atitude de grande rebeldia, pronunciava-se em relação ao aborto, defendendo o direito das mulheres ao próprio corpo. Algum tempo depois, em outras notícias da mídia, descobri-a dando palestras em instituições norte-americanas e, ao mesmo tempo, vivendo em Camaragibe, nos arredores do Recife, em meio à população carente. Mas creio que o que mais me impressionou na figura dessa paulistana de origem libanesa, filósofa de formação, foi a defesa acirrada dos direitos femininos. Afinal, não é nada frequente encontrarmos freiras de esquerda, ademais feministas e com sólida formação filosófica. Não demorou muito para que eu a procurasse, propondo um trabalho de pesquisa sobre ela mesma e seu pensamento.
A descoberta tem sido progressiva desde então, e o contato com os seus livros fascinou-me pela lucidez e ousadia na abordagem de temas cruciais.
De modo geral, se Ivone aborda um grande elenco de temas e conceitos, como o cristianismo, a tolerância, a amizade, a felicidade, a teologia, a “pessoa humana”, o Estado laico, o fundamentalismo, as relações sociais e o ecofeminismo, nessa coletânea, alguns se destacam pela importância que assumem em suas preocupações, especialmente marcadas pela crítica feminista, em suas múltiplas dimensões. Pois não se trata apenas da denúncia da violência misógina que leva à exclusão das mulheres, no passado ou no presente, assim como à desqualificação da própria cultura feminina. O feminismo que Ivone defende visa a construção de novos sentidos e olhares para a interpretação do passado, para o resgate da atuação das mulheres em múltiplos espaços e momentos, e também busca abrir novas possibilidades de existência na atualidade, a partir de relações mais solidárias entre as classes, os gêneros e as etnias. É de saídas para o nosso presente que se trata, em todas as suas reflexões.
Margareth Rago

Em mais que 30 textos escritos entre 2001 e 2010 encontramos a voz singular de Ivone Gebara. Ela nos envolve num diálogo direto, convida-nos a pensar e conversar. Formula com cuidado para não ferir, mas questiona situações e pensamentos “evidentes”. Estão presentes o Nordeste – tão querido a Ivone –, a fome, as pessoas pobres, a dominação e a violência, mas também o prazer, a misericórdia e a paixão das relações de amizade, tudo de uma maneira surpreendente que ajuda a lidar com coisas difíceis.
Assim encontramos de novo sua teologia que não fica só com o mal ou só com o bem, mas que mostra um panorama que desafia nosso olhar, que provoca nosso próprio discernimento. As criticas à sociedade e à Igreja estão cheias de amor, ternura, serenidade e clareza – são uma busca por um pluralismo relacionado. Quem lê este livro não encontrará muitas respostas prontas, mas, no tecido dos sentidos, será levada/o ao anseio de um mundo novo, aqui e agora, como um horizonte que nos desafia.
Lieve Troch

Uma antologia mostra o vigor do pensamento de um autor e sua relevância para nosso tempo. Assim é prazeroso ter diante dos olhos, da mente e do coração o pensamento de Ivone Gebara, uma teóloga feminista inserida na vida dos pobres que usa sua inteligência como facho clareador do cotidiano. Atenta àquilo que é não-dito, porque silenciado e ocultado, ela nos revela como irrompe o novo em experiências de fronteira, na liminaridade vivida por mulheres e pobres. É uma amostra da resistência a uma história forjada e contada de forma privilegiada pelo viés masculino, machista e patriarcal.
Ivone, com olhar atento, coração aberto e despojado, ouvido dedicado, língua afiada e mãos hábeis, viabiliza-nos a desconstrução da linearidade machista para enunciar a heterogeneidade como condição propriamente humana, precioso bem de povos e culturas. Assim, rompe com as barreiras epistemológicas do pensamento hegemônico e partilha sua busca cotidiana que é espiritualidade geracriadora de libertação.
Antonio de Lisboa Lustosa Lopes

Compre no Brasil / Compre fora do Brasil

Ivone Gebara

Vulnerabilidade, Justiça e Feminismos

R$ 70,70